Antônio Teixeira Sousa Alves.

Clínico ilustre e humanitário, diretor do hospital de Taubaté.

O Dr. Antônio Teixeira Sousa Alves deixou seu nome ligado à história de Taubaté no tempo da epidemia reinante de1873 a1874.

Grata ao devotamento do médico a cidade consagra-o dando seu nome a uma das ruas centrais.

Na sessão de 2 de novembro de 1874, o vereador comendador Moura e Costa propõe à Câmara:

“… que,atendendo os serviços prestados ao Município pelo médico Dr. Antonio Teixeira de Souza Alves, em sinal de agradecimento, fosse de ora em diante intitulada a rua Rodrigues Arzão pela rua Dr. Souza Alves, ordenando desde já a referida substituição de referido dístico…”.

“Aprovada, por unanimidade, a proposta, embandeiraram e iluminaram as frentes de suas casas e, seguidos de uma banda de música, dirigiram-se a residência do homenageado. Saúdam-no o Cap. Caetano José do Amaral e o redator de O Paulista, Sr. Almeida”

(transcrito do livro Hospital de Santa Isabel, de Antonio Mello Júnior)

A 20 de setembro de 1884, registra A Gazeta:

 

“O falecimento de um benemérito a quem a cidade toda é enormemente devedora: o vencedor da epidemia de varíola que assolou o município em 1873/74. Também a Irmandade perde um dos seus fundadores.”

 

Ao sabor do estilo jornalístico da época, registra A Gazeta de 29:

“Depois de sofrer atrozmente os rigores de uma moléstia que zombou de todas as pesquisas científicas, desceu à sepultura no dia 21 o popular e estimado clínico Comendador Dr. Antônio Teixeira de Souza Alves”

“Em 1874, grata e reconhecida a sua dedicação, a cidade havia dado seu nome a uma das ruas do centro”. (transcrito da citada obra).